A perda de cabelo pode estar relacionada a algo que você nem imagina

Não há dúvida de que a poluição é prejudicial aos seres humanos, mas você já se perguntou como isso pode afetar seu cabelo? Todos sabemos que os pulmões e a pele são os primeiros órgãos nos quais podemos ver o efeito negativo da poluição; no entanto, um novo estudo garante que a exposição a poluentes comuns do ar conhecidos como partículas (PM) esteja relacionada à perda de cabelo em humanos. A pesquisa foi apresentada no 28º Congresso da EADV em Madrio. Os cientistas expuseram as células dos folículos capilares em diferentes níveis de poeira, por 24 horas, para medir posteriormente alguns níveis nas células. Foi assim que descobriram que os poluentes diminuíam a presença de uma proteína específica, responsável pelo crescimento do cabelo (essa proteína é chamada de β-catenina). Em palavras simples: o efeito da poluição do ar nessa albumina leva à perda de cabelo. O dermatologista certificado Vijay Mudgil, disse que “embora os resultados do estudo sejam interessantes, é importante lembrar que este é um estudo de laboratório”. Porque, como aponta Mudgil, “no corpo humano real, há muito mais variáveis ​​em jogo”. Para começar, uma dessas variáveis ​​é que “a pele é uma barreira projetada para nos proteger de invasores externos”, explicam os especialistas. Segundo, e é aí que sua rotina de cuidados com os cabelos entra em cena; “Assim como você não dorme sem limpar a pele, o mesmo deve ser aplicado no couro cabeludo, que também é a pele … É importante lavar com shampoo e usar produtos esfoliantes regularmente para manter os cabelos e o couro cabeludo saudável, livre de toxinas e poluentes ”, aconselha a tricologista Michelle Blaisure, nessa conversa. Por fim, também é importante lembrar que “a pesquisa foi conduzida em laboratório”, disse o líder do estudo mencionado, Chul Kwon. Nisso, os contaminantes foram expostos diretamente às células foliculares capilares por um período de 24 horas. Portanto, “mais pesquisas são necessárias para entender a rapidez com que isso afeta as pessoas regularmente expostas a contaminantes em suas vidas diárias”, conclui o cientista. Embora os resultados do estudo não surpreendam ninguém e, provavelmente, muitos tenham sido capazes de sentir o efeito da contaminação em seus cabelos, a coisa realmente importante aqui é você e sua rotina diária. Portanto, recomendamos conversar com seu cabeleireiro, dermatologista ou um especialista para verificar se seus métodos de limpeza são adequados para a cidade onde você mora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *